Saudade de algumas coisas que jamais aconteceram (e de coisas que ainda virão).

São duas da manhã (segundo o inútil horário de verão) e a única coisa que eu penso é:

segunda é dia de ultrasom!
segunda é dia de ultrasom!
segunda é dia de ultrasom!
segunda é dia de ultrasom!
segunda é dia de ultrasom!
segunda é dia de ultrasom!
segunda é dia de ultrasom!

Pra driblar um pouco a ansiedade, e aproveitar essa chuvinha nostálgica batendo no telhado, eu queria falar um pouquinho sobre tudo. Assim, sobre tudo mesmo que eu gosto, de forma superficial, mas apenas para eu sempre me lembrar. Porque né, a vida passa.

Newbury, England. Essa é a cidade onde eu estaria morando agora se não tivesse voltado com o Ande há cerca de um ano. Eu estava chateada, decepcionada com a vida, e minha amigona de coração, que vive lá, estava me chamando há tempos. Eu recebi um bom dinheiro do meu último emprego e era o suficiente para me garantir nos primeiros meses. Mas fiquei aqui e nós voltamos, e hoje estou esperando o nosso filhinho. É assustador pensar em como a nossa vida inteira depende apenas de pequenas escolhas, não?

Bologna, Italia. O lugar onde eu gostaria de ter tentado a vida ainda sem filhos, pra enfrentar todas as dificuldades financeiras do mundo inicialmente, me estabilizar e conseguir fazer minhas viagenzinhas. Meu sonho sempre foi fazer um mochilão pela Itália, ir em todas as cidades mesmo, aquelas do interior, comer em restaurantes de família e toda aquela coisa romântica que, apesar da resistência, ainda existem por lá. Agora eu só volto com os meus filhos, ou quando eu estiver velha demais para eles quererem a minha companhia em viagens.

Camping selvagem. Coisa que não dá mais para fazer no Brasil, porque é perigoso demais. Seria ideal se eu morasse na Noruega, na Suécia ou na Islândia – enfim, países civilizados. Eu realmente sou uma brasileira frustrada. Não queria morar aqui. Odeio ladrão, bandido, assalto, injustiça, pedinte, falta de condições básicas para todo mundo. Infelizmente não nasci acéfala para sambar sem medo de ser feliz.

Não estou triste. É só outra fase da minha vida, com sonhos novos que virão adaptados a esses novos tempos. Alguns deles:

Criar minha filha bem. Ou filho né. Ou filhoS. Estar em uma casa com quintal, horta, contato com a natureza, felicidade, simplicidade. Ensinar bons valores, matricular em uma escola bacana, sem ser xiita com relação ao vestibular, mas mais focada na cultura e no aprendizado em si.

Alimentar a minha biblioteca. Isso é sonho de infância. Sabe a biblioteca do Adam (A Bela e a Fera)? Bem nesse estilo, mas se ela ocupar somente uma parede inteira, com aquelas estantes que precisam de escada, eu já vou ficar extremamente feliz.

Viajar à Disney. Levar o nosso filho para conhecer o parque do Harry Potter (até lá estará prontíssimo). Comprar mil coisas divertidas. Ficar em um daqueles hotéis internos, cheios de frescuras americanas. Visitar o parque inteiro. Vai ser tãooo legal!

Acampar em família. Não vai dar para subir montanhas com mochila e barraca nas costas, mas acampar em campings fechados e familiares também é gostoso, especialmente com filhos. Esses campings oferecem uma super estrutura com piscina, banheiro limpinho, churrasqueira, enfim, com criança, é melhor não complicar. Não vejo a hora de poder fazer isso. Acho tão importante o contato que se tem com a natureza, o aprendizado com o clima, as maneiras de se virar com poucos objetos, enfim.

Ensinar o nosso filho a tocar um instrumento. Não vai ter como fugir, tadinho! hahaha. Vai pelo menos conviver com música desde criança e eu vou super incentivá-lo a tocar guitarra ou piano, porque são instrumentos legais de se começar bem cedo. Desde já eu toco umas musiquinhas bem de leve no violão, para ele ir se acostumando com o som e a voz da mamãe. Sei que as pesquisas dizem que ele não escuta ainda, mas eu ignoro e faço o que o meu coração manda.

Ser um casal de velhinhos brigão e feliz. Porque né. Meu companheiro. O futuro se resume à nossa boa convivência. Some people never know.

Vendo assim, até esqueci dos antigos sonhos. A vida é foda! Que venha o amanhã!

This entry was posted in Nostalgia. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s