E estamos em 2010.

E aí, como foram de virada de ano? A minha foi tranquilíssima, ainda bem. Passei na casa da sogra, com a família inteira do Ande, e foi muito gostoso. Eu nem conseguiria agitar muito, mesmo se quisesse. Antes das duas da manhã, as crianças estavam acordadas e eu já estava desmaiando, hahaha.

O divertido foi todo mundo querendo tirar foto comigo. Sempre me lembro daquela ideia de que estar grávida é como ser a aniversariante durante todos os dias da gestação.

Hoje eu almocei lá, depois comi em casa, porque teve churrasco aqui, e ainda dei um pulo nas minhas vizinhas da frente, que são amigas de infância, e foi ótimo porque botamos o papo em dia! Enfim, comecei o ano super bem, alegre, rodeada de pessoas que eu gosto e que gostam de mim. Não poderia ser melhor!

Agora estou sem sono, por isso o post a essa hora. Mas daqui a pouco ele vem que vem.

O Paul está mexendo loucamente hoje. Na verdade, descobri que ele adora mexer de noite. Assim, tardão, lá pela meia-noite. Já estou prevendo tudo, hihi.

P.S.: No dia 31 à tarde nós pintamos o quarto! Ainda faltam alguns detalhes da pintura, mas o pesado já foi. Amanhã vou tirar uma foto e postar aqui pra vocês acompanharem.

P.S. 2: Queria postar aqui algo que escrevi em um tópico da comunidade “Gravidez, Parto e Maternidade”, no Orkut, e só queria registrar no blog, porque achei meio transcendental, da minha parte. Era um tópico sobre ter medo de parir.

acredito que, de alguma forma, nos 9 meses nós vamos nos preparando também psicologicamente para o momento do parto.

acho importante ver o nosso corpo como algo sagrado.

uma cirurgia cesariana é uma intervenção brutal. o útero foi desenhado perfeitamente para gerar o bebê e depois expulsá-lo de lá, no momento certo, e pela saída correta.

cortar todo o seu corpo e o útero no meio é muito agressivo. pode ser um pouco de viagem, mas sempre me lembra um pouco aqueles relatos de abdução extraterrestre que os ets mexem no seu corpo sem a sua permissão. é invasivo. é esquisito. é anormal.

é fundamental perceber o poder que nós, mulheres, temos, ao dar à luz um filho. toda a gestação em si deve ser vista com um tom de magia, porque de fato é.

infelizmente, existem complicações reais que podem impossibilitar um parto normal. nesse caso, é preciso ter um preparo psicológico também e JAMAIS ter em mente que você se tornou menos mãe somente porque não teve um parto normal.

porém, ter a cesárea como alternativa “mais fácil” é desistir de si mesma antes de tentar. a cesárea não é “uma evolução” da medicina.

This entry was posted in Dias felizes. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s