A rotina da Encantadora de Bebês.

Muitas pessoas criticam o livro (e o método) da Encantadora de Bebês alegando que não seguem rotina, que são espontâneas, bibibi e bobobó. Mas o que é fato é que quem diz isso não leu o livro, porque a rotina que a EDB fala não é rígida nem nada, é só uma sequência sensata pra gente seguir, e não tem nada a ver com tirar a espontaneidade etc.

E claro que, como qualquer coisa, basta você ter o discernimento do que funciona ou não para você. Como eu acho que faz bastante sentido o que ela diz, e como eu já li n mamães por aí dizendo que deu certo com elas, por enquanto estou bem tentada a fazer como ela sugere.

Mas acho que, independente do método dela, o livro foi muito importante para mim (e ainda está sendo), porque me passou uma visão muito particular da maternidade em si. Bom, aqui eu postei um pouco sobre alguns conceitos que ela propôe. Neste post eu vou falar um pouco sobre a rotina que ela sugere, porque algumas pessoas me pediram para dar essa resumida, e isso é bom pra mim porque eu vou me familiarizando cada vez mais com a ideia. =)

Trechos autoexplicativos:

“Independente do problema específico, sempre sugiro o mesmo remédio: uma rotina estruturada.”

Ela fala muito de certos erros, como diagnosticar cólica pra tudo, como se fosse o único problema, ou então colocar a chupeta na boca pra calar o bebê, quando na verdade não se sabe o que ele tem, e que isso pode prejudicar sua única forma de expressão. Enfim, ela sugere a rotina para amenizar todos os tipos de problemas que a gente possa ter com os bebês, porque muitas vezes eles só estão perdidos e a rotina pode ajudar.

“Eu não estou sugerindo prazos rígidos ou disciplina estrita, mas sim uma base sólida e ao mesmo tempo flexível, que pode ser alterada de acordo com as necessidades do bebê. (…) Não estou dizendo que você deva viver aprisionada ao relógio – longe disso. Mas você precisa imprimir consistência e ordem na vida do seu bebê.”

“Ele é apenas um bebê! Não pode saber o que é melhor para si mesmo. (…) Há muita diferença entre respeitar o bebê e permitir que ele assuma o comando. (…) Seu bebê faz parte da sua vida, e não o contrário. Se você permitir que ele estabeleça o ritmo, comendo ou dormindo apenas quando quiser, dentro de 6 semanas sua casa será um caos. Consequentemente, sugiro que desde o início, seja criado um ambiente seguro e tranquilo e que é melhor estabelecer um ritmo que o bebê consiga seguir. Eu chamo esse programa de E.A.S.Y. (easy, em inglês significa ‘fácil’), porque é exatamente isso o que ele é: fácil.”

Muita gente afirma que os bebês devem ditar o ritmo, porque são recém-nascidos e precisam disso ou aquilo. Ela não está dizendo que vamos ignorar as necessidades do bebê – pelo contrário! No livro todo ela foca a questão do respeito e do parar para saber o que está acontecendo, antes de enfiar o peito ou a chupeta na boca do nenê pra ele parar de chorar.

E.A.S.Y. é o acrônimo para a rotina estruturada que começo a estabelecer para todos os bebês, preferivelmente desde o primeiro dia. Pense nele como um período recorrente, que dura mais ou menos 3 horas, no qual cada um dos seguintes segmentos ocorrem nesta ordem: E = eating (comer), A = activity (atividade), S = sleeping (dormir) e Y = you (tempo para você).”

“Todos os bebês são diferentes, mas desde o nascimento até os 3 meses, a rotina a seguir é praticamente a mesma. Quando seu bebê começar a se alimentar de modo mais eficiente e brincar sozinho por períodos mais longos, não tenha medo de fazer pequenos ajustes nessa rotina. Comer: de 25 a 40 minutos. (…) Atividade: 45 minutos. (…) Dormir: 15 minutos até dormir, sonecas de 30 a 60 minutos. (…) Você: 1 hora ou mais enquanto o bebê estiver dormindo.”

Nos capítulos seguintes ela descreve o que acontece em cada um desses períodos.

“(O sistema E.A.S.Y.) garante que as necessidades de todos os familiares sejam atendidas, e não apenas as do bebê. Você ouve e observa cuidadosamente, respeitando as necessidades do bebê, enquanto, ao mesmo tempo, acostuma-o à sua nova família.”

Acho isso EXTREMAMENTE importante e não significa, de forma alguma, ignorar as necessidades do bebê. Tanto que ela defende a livre demanda para o recém-nascido etc. Tem que saber ler.

“As primeiras semanas de uma rotina estruturada podem ser muito difíceis, exigem tempo e paciência, e também a perseverança de obedecer ao plano.”

Consistência é tudo.

“Se sua filha se chama Rachel, não pense nela como ‘o bebê’, mas sim como uma pessoa que se chama Rachel.”

Postei essa frase somente como um exemplo do que ela diz durante todo o decorrer do livro, de respeitar o bebê porque ele é uma pessoa, e não a sua pessoa. Você o gera, coloca-o no mundo e cuida dele o melhor possível, mas ele é um indivíduo e precisa criar independência também.

Vá com calma. (…) Os bebês respondem melhor a movimentos suaves, simples e lentos. Esse é o ritmo natural deles, e deve ser respeitado. (…) A atitude tranquila, além de fazer bem ao bebê, permite à mãe adaptar-se ao ritmo dele com menos estresse.”

Mais uma vez a postura natural e budista que eu comentei no outro post. Acho muito importante.

Motivos pelos quais ela acredita que uma rotina seja importante para todos:

“Os seres humanos, não importa a idade, são criaturas orientadas por hábitos, ou seja, apresentam melhor desempenho dentro de um padrão regular de eventos. (…) Em casa, no trabalho, na escola, existem sistemas estabelecidos, que fazem nos sentirmos seguros.”

Alguém discorda disso? Ou todo mundo acha agradável acordar no horário e ter que chegar no trabalho atrasado porque o ônibus quebrou, por exemplo?

“Os bebês não gostam de surpresas. Seu delicado sistema orgânico funciona melhor quando eles comem, dormem e brincam no mesmo horário todos os dias e na mesma ordem.”

A gente sabe que o nosso corpo funciona melhor assim. Sem discussão. Imagina pro nenê.

“(A rotina) acostuma o bebê à ordem natural das coisas: comer, brincar e descansar.”

Aqui ela compara com a rotina dos humanos maiores, cujas atividades giram em torno das refeições. Tipo tomar café-da-manhã e sair pra trabalhar, almoçar e continuar trabalhando, jantar e fazer diversas coisas antes de dormir, para auxiliar na digestão etc.

Estrutura e organização propiciam a todos os familiares a sensação de segurança. Uma rotina estruturada auxilia os pais a estabelecer um ritmo que o bebê possa seguir e criar um ambiente que o ajude a perceber o que virá em seguida. (…) Não há rigidez: ouvimos o bebê e atendemos a suas necessidades específicas, mas o dia será mantido em uma ordem lógica. Somos nós, e não o bebê, que fornecemos a base. (…) O bebê sabe o que vem em seguida, assim como todo mundo. (…) Isso significa que a mamãe e o papai também podem planejar a sua própria vida.”

Alguém acha isso ruim?

“(A rotina) ajuda aos pais a interpretar o bebê. (…) Mas isso exige tempo, prática e um pouco de tentativa e erro.”

Mais uma vez, digo que o mais importante do livro são os conceitos que ela ensina para interpretarmos as necessidades do bebê antes de fazer qualquer coisa precipitada.

Porque começar desde que o bebê nasce, e não depois:

“Por que esperar? Depois de 3 meses sem rotina, o que você terá será um pandemônio.”

O que tem de mamãe que entra em desespero porque o filho não quer sair do colo, da cama compartilhada, não larga o peito etc, não tá no papel. Uma rotina não vai prejudicar o seu filho, pelo contrário!

“Quando ele tiver 3 meses, você já conhecerá seus padrões e entenderá sua linguagem. Além disso, você pode introduzir bons hábitos. (…) Independente do bebê, os hábitos que ele desenvolve estão em suas mãos.”

Sempre a questão da responsabilidade. Depois não adianta reclamar que o bebê só quer dormir no seu colo, por exemplo. Foi você que criou esse hábito nele. Ela até fala no livro… com 4kg é fácil, mas tente carregar um saco de 10kg pra saber como será isso daqui a alguns meses.

“Você precisa fazer isso por ele. Quando é estabelecido um programa sensível, ao qual o bebê possa se adaptar, ele se sente mais seguro e você, menos oprimida.”

Eu vou tentar postar aqui sobre todos os passos do método, mas, para quem se interessa, recomendo fortemente a leitura do livro inteiro. São muitos conceitos e exemplos utilíssimos. Eu grifo muuuita coisa, faço anotações (hehe) e vivo relendo, de tanto que gosto de tudo o que ela fala.

Claro que é importante você não ter como bíblia nenhum livro, por melhor que seja. Ninguém está 100% certo o tempo todo. Por exemplo, na comunidade do orkut sobre amamentação, o pessoal taca o pau nela, dizendo que ela defende o LA como equivalente ao LM. Mas ela nunca falou isso. É erro de interpretação. Para mim, fica claro que ela considera o LM o melhor para o bebê, mas ela também pega no calo com algumas verdades, tipo dizer que amamentação está na moda, que tem muita gente xiita defendendo isso como se o LA fosse coisa do diabo também etc. Você tem que ter a cabeça no lugar e saber interpretar textos, senão é melhor nem ler nenhum livro, então.

This entry was posted in Encantadora de bebês, Maternidade. Bookmark the permalink.

6 Responses to A rotina da Encantadora de Bebês.

  1. Mari O. says:

    Li os dois livro e nao concordo com a Encantadora em muitas coisas, assim como concordo com outras. Nunca segui rotina e meu bebe desde 1 mes e meio dorme a noite toda. Minha casa esta longe de ter virado um caos como ela diz. Durante o dia tenho tempo de visitar blogs, ficar no msn, trabalhar no pc, pq ele tira os sonos dele na hora em que quer. E as vezes esses sonos chegam a 4h durante o dia e isso nao impede o sono da noite, ele dorme a noite toda, independente do que faça durante o dia. E a chupeta ajuda muuuuito quando o bebe chora dia e noite, a madrugada toda. Nao acho que é uma forma de calar o bebe, afinal a sucção relaxa e da prazer, aliviando ate mesmo uma suposta dor que ele possa estar sentindo. Todo mundo que tem filho que pega chupeta sabe que ela é uma grande aliada.Quanto ao LA, eu concordo. Pra mim um bebe nao cresce mais saudavel pq tomou LM, concordo muuuito com ela que amamentação é modaMeu filho mamou LA e LM ate os 3 meses, com 3 meses meu leite secou. Ele nunca ficou doente, é super esperto, o pediatra diz que é um bebe exemplo. Com 4 meses ja até senta sozinho e senter requer uma maturidade fisica e também neurologica, que tanto pregam por ai que o LM ajuda mais, enfim… Cada bebe é de um jeito, na pratica as coisas mudam e nos surpreendembjs

  2. Patrícia says:

    Oi ThaisCheguei ao seu blog pelo familynet e adorei!Quero muito ler este livro, mas estou tentando conseguir em pdf, pq no micro eu consigo ler um pouquinho sempre e o livro eu acabo abandonando.Bjs.Patrícia

  3. Thais says:

    patrícia, se eu encontrar algum link para download, eu te aviso!

  4. eu discordo de varias coisas da encantadora, a única que concordo é que deve haver uma rotina…. Essa de ela dizer que não há confusão de bico, faça-me o favor, há sim!!!!! Dizer que amamentação é moda, também discordo. Se a OMS orienta leite materno exclusivo até os 6 meses, e manter até os 2 anos, é uma moda muito boa!!!! Leite de vaca é bom para o bezerro, leite de mulher é bom para a criança. Leite artificial penso que seja em ultimo caso.com relaçao à chupeta, sou contra. O adulto não quer ouvir o choro do bebe, e força o pequenino a ter um objeto artificial para satisfazer uma necessidade…DO ADULTO!!!!!

  5. Gênova says:

    Gosto muito do livro "A encantadora de bebês", não tenho filhos, mas cuido a 3 anos de um berçário. é muito bom, gênova trani – Cuiabá – mt

  6. abelha says:

    Tenho um filho de 2 anos e 2 meses e, e uma bebê de 4 meses, nunca li o livro mas sempre estabeleci rotina, funcionou bem com ele, com ela já é mais dificil mas funciona, ainda não dorme a noite toda acho que por estar no LM. A psiclogia apoia o uso da chupeta pois é o unico prazer do bebe, sugar. Concordo que o LM é o melhor alimento para o bb, mas todas sabemos como a amamentação é difícil, não precisamos ser escravas, de vez em quando dou LA e não me sinto mas culpada, ela é super saudável apesar de ter sido pre matura.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s