O que eu aprendi (na teoria) sobre a amamentação.

Quando o bebê acorda, é hora de comer! Amamentando ou dando mamadeira, o importante é a saúde dele. Quero e vou amamentar, mas não vou ser daquelas mães piradas que deixam o filho passando fome só porque a amamentação é importante para elas. Tudo é questão de bom-senso.

O que eu aprendi, então:

* Não são necessárias grandes preparações para os seios durante a gravidez. O que meu GO recomendou, e eu concluí, após ler bastante a respeito, que basta não passar sabonete nem hidratante, e esfregar de leve com a toalha depois que saio do banho. Eu notei que os bicos engrossaram, com o passar dos meses. Tem gente que diz que é bom tomar sol nos mamilos, mas eu não tenho como fazer isso. O que é certeza é que não há necessidade de passar pomadas ANTES de ter algum problema, porque elas não previnem nada, só resolvem.

* É importante amamentar no seio exclusivamente até os 6 meses de idade, para então gradualmente introduzir alimentos sólidos. Você pode amamentar até os 2 anos de idade, mas tudo depende de vocês. O que é importante é que as coisas aconteçam gradualmente, sem grandes impactos para a criança. Eu vou tentar fazer isso porque trabalho em casa, mas se não trabalhasse, iria alternar meu leite com leite artificial, para o bebê se acostumar quando eu não estivesse com ele. Acho piração demais tirar leite do peito e armazenar, fora que não considero muito higiênico. Quer dizer, não acho que seja necessário tudo isso. Opinião pessoal. Mas, como não é o caso, aparentemente, então prefiro manter o LM esclusivo durante os 6 meses.

* Reserve um local calmo da casa para a amamentar. Tem que ser um canto silencioso e afastado da agitação. Não tenha pressa. A amamentação é um processo interativo – tanto você quanto o bebê têm que prestar atenção. À medida que ele vai crescendo, ele vai se distraindo mais, por isso a importância do lugar calmo. Quanto à mãe, nada de ficar no telefone, vendo tv ou conferindo e-mails. Faça só aquilo.

* Converse de uma forma gentil e tranquila com seu bebê enquanto estiver amamentando. Use um tom de voz baixo, suave e encorajador. Colocar a mão sobre a cabeça dele é carinhoso e pode ser aconchegante.

* Se os olhinhos dele começarem a fechar e ele parar de mamar, porque está pegando no sono, não deixe. Diga suavemente: “Ei, você ainda está aí? Vamos lá, nada de dormir em serviço, afinal este é o seu único trabalho!”. Outras técnicas para despertar o bebê incluem:

  • esfregar suavemente seu polegar na palma da mão dele, em movimentos circulares;
  • acariciar as costas ou o braço dele;
  • correr os dedos pela sua coluna vertebral;

Se nenhuma dessas técnicas funcionar, deixe-o dormindo por meia hora, e em seguida recomece. Se ele dormir sempre que estiver mamando, converse com o pediatra. Porque não é legal o bebê adormecer quando está mamando: ele se tornará dependente disso para dormir.

* O bebê deve mamar em livre demanda somente no primeiro dia, quando ele estiver naquele estado de choque e precisando muito da mamãe. Depois disso, já é interessante colocá-lo dentro da rotina estruturada, para você não correr o risco de achar que toda vez que ele chora significa que ele esteja com fome.

* A pega do bebê é fundamental para uma mamada bem sucedida. Se ele pegar errado, pode não sugar o leite, além de machucar seus seios a ponto de te deixar vendo estrelinhas! Então, você deve fazer o seguinte: aconchegá-lo na dobra do seu braço, na altura dos seus seios, de forma que o corpo dele fique em linha reta, com a cabeça um pouco elevada, e ele não tenha que forçar o pescoço para alcançar o seio. A parte interna do braço dele é colocada para baixo, perto da lateral do corpo dele. Cuidado para que a cabeça dele não fique mais baixa que o corpo, pois fica mais difícil de ele engolir o leite. A boca do bebê deve pegar toda a auréola do seio, e não só o mamilo, para estimular a sucção. Estenda ligeiramente o pescoço dele, de forma que o nariz e o queixo encostem no seu seio. Isso ajuda o bebê a manter o nariz desobstruído. O grande segredo é treinar antes de ele nascer. Tente e pratique.

* Tente fazer o bebê arrotar antes de mamar, pois mesmo dormindo eles engolem um pouco de ar. Depois de mamar, ele arrota novamente. Se no meio da refeição o bebê ficar inquieto, pode ser que ele tenha engolido um pouco de ar. Pare, faça-o arrotar e depois prossiga. Como fazer: sente-o em seu colo e esfregue suavemente suas costas, enquanto segura o queixo dele em sua mão. Você também pode segurá-lo com os braços relaxados e o corpo apoiado em seu ombro, com as pernas esticadas, criando uma rota reta para que o ar saia. Esfregue suavemente o lado esquerdo do estômago dele, em um movimento de baixo para cima. Alguns bebês também repcisam de tapinhas suaves. Agora, se você já está esfregando ou dando tapinhas há 5 minutos e nada, quer dizer que ele não está com ar no estômago. se você o coloca em algum lugar e ele começa a se retorcer, levante-o suavemente, e logo virá um arroto.

* Para saber se o bebê está mamando bastante, você tem que prestar atenção nos movimentos da sua boca (por isso é importante estar concentrada naquela atividade). Você pode ver que ele está sugando e também ouvir o som da deglutição. Também é comum você sentir um pouco de dormência ou pontadas no seio como reflexo da produção de leite, mas nem todas as mães sentem isso. Em qualquer caso, para saber que o bebê está mamando bem, observe:

  • se ele parece satisfeito depois de mamar;
  • se ele está ganhando peso;
  • se ele está expelindo tudo o que come (em geral, um recém-nascido terá de 6 a 9 fraldas úmidas em um período de 24 horas. a urina será amarela-clara e quase inodora. ele também fará cocô de 2 a 5 vezes, com cores variando entre o amarelado e o marrom, em uma consistência parecida com a da mostarda – coma um cachorro-quente depois dessa XD).

* A variação normal do ganho de peso é entre 100 e 200 gramas por semana. Durante o primeiro mês, convém pesar o bebê uma vez por semana. Depois disso, uma vez por mês já é o suficiente. Geralmente, bebês que são alimentados com leite artificial engordam mais, mas o importante é ele sempre engordar. O pediatra vai te orientar nesse sentido, com certeza.

* É muito comum não ter leite quando o bebê nasce. Por esse motivo, enfermeiras despreparadas podem tocar no seu ponto fraco e perguntar se podem dar leite artificial. Se você não quiser, negue sem medo (a não ser, claro, em situações especiais, tipo bebês que nasçam prematuros, com baixo peso etc). O organismo demora alguns dias (geralmente de 2 a 3) para produzir o leite, e o bebê não ficará com fome nesse período, pois ele tem bastante reservas de energia que trouxe de dentro do útero. No entanto, é importante, assim que ele nascer, que ele tente mamar, pois essa primeira mamada estabelecerá em sua memória como deve se encaixar corretamente no seio. Ele está muito alerta nas primeiras duas horas depois do nascimento. Nos próximos 2 ou 3 dias, ele entra em um tipo de choque, e seus padrões de alimentação e de sono provavelmente serão irregulares. O que faz o seio produzir leite é a sucção do bebê.

* O colostro será o primeiro leite a sair dos seus seios. Ele é grosso e amarelo, repleto de proteínas. É muito importante que o bebê se alimente dele, pois adquire anticorpos.

* Os primeiros 4 dias da amamentação, segundo a Encantadora de Bebês:

  • dia 1: alimentar o bebê em livre-demanda, 5 minutos em cada seio.
  • dia 2: alimentar o bebê a cada 2 horas, 10 minutos em cada seio.
  • dia 3: alimentar o bebê a cada 2,5 horas, 15 minutos em cada seio.
  • dia 4: começar a alimentar com apenas um dos seios e dentro da rotina E.A.S.Y., 40 minutos no máximo, a cada 2,5 ou 3 horas, mudando o seio a cada mamada.

Essa é a recomendação para bebês que pesam 2,7kg ou mais ao nascer. Porque ela defende que é melhor amamentar com um só seio durante cada mamada: o leite materno possui “partes”:

  • Primeiros 5-10 minutos: ele é parecido com a espuma do leite, como se fosse uma sopinha. tem muita concentração de lactose e oxitocina e satisfaz a sede do bebê.
  • Depois de 5-8 minutos de mamada: o leite fica com mais cara de “leite normal” mesmo e é rico em proteínas, o que é ótimo para os ossos e o cérebro do bebê.
  • Depois de 15-18 minutos de mamada: o leite fica grosso e cremoso, tipo uma sobremesa que ajuda o bebê a ganhar peso, pois ali estão todas as gorduras boas.

Por esse motivo, é importante deixar o bebê “esvaziar” cada peito, e não ficar trocando a cada 15 minutos aleatórios, como é comumente indicado por aí. Se você fica toda hora trocando-o de lado, ele não vai ingerir todos os nutrientes necessários. O negócio é se acostumar a ficar com um peito grandão e outro do tamanho normal, haha.

* Quanto aos alimentos que dão cólicas, percebi que muito gira em torno de mitos. Os bebês não ficam com gases porque a mãe comeu feijão ou repolho, mas porque ele engoliu ar enquanto estava mamando. Outras causas: arrotos incorretos e imaturidade do sistema digestivo. É claro que alguns alimentos podem se tornar sensíveis para o seu bebê. Se você acha que algo que você tenha comido tenha causado alguma reação diferente, elimine esse alimento da sua dieta e observe os resultados. É importante lembrar que nem tudo é cólica. A cólica está para os bebês como a virose está para os adultos – é muito mais fácil um médico diagnosticar isso do que observar e analisar de verdade. Mas sobre isso eu falo em outro post.

* Os bebês passam a demorar menos para mamar com o passar do tempo, porque “pegam a manha”. Até 4 a 8 semanas, é comum mamarem até 40 minutos. De 8 a 12 semanas, diminuem para 30, e com 3 a 6 meses, já estão mamando em cerca de 20 minutos. Isso não quer dizer que ele está se alimentando menos, apenas que ficou mais rápido. Vale lembrar que o leite materno se modifica à medida que o bebê se desenvolve, então ele também se torna mais eficiente com menor quantidade.

* Limpar os mamilos é fundamental, como vocês podem imaginar. Depois de amamentar, limpe com um pano limpo, pra não criar bactérias na região (eca). Nunca use sabonete, porque resseca os mamilos.

* Pode ser interessante fazer um diário da amamentação, anotando dados básicos para referência sua e do pediatra:

  • hora do dia
  • qual seio?
  • duração da mamada
  • você ouviu a deglutição?
  • número de fraldas úmidas desde a última mamada
  • número de defecações e cor das fezes desde a última mamada
  • outros dados que você considere importantes, tipo “tive que acordá-lo durante a mamada” ou “ficou muito inquieto depois de comer”

* É importante beber o dobro de água do que é considerado normal por dia, pois você precisa produzir líquido. A alimentação também deve ser balanceada, para não faltar nenhum nutriente.

* Mesmo com a pega correta, é comum ter outros problemas com os seios, além de o bebê não conseguir mamar logo no início. Alguns problemas comuns: ingurgitação, bloqueio dos ductos de leite, dores, sobrecarga de oxitocina, dor de cabeça, erupções cutâneas, mastite, dentre outros.

* Muitas mães passam pelo problema de se transformarem em uma “chupeta humana”. O termo é horroroso, mas o que acontece é que os bebês têm uma necessidade de sucção que não têm a ver necessariamente com fome, e essa necessidade pode chegar a 16 horas por dia. Muitas mães defendem a livre demanda, que é a coisa de colocar o bebê no seio sempre que ele quiser. Mas, sejamos coerentes: o que acontece se você belisca o dia inteiro? Vai conseguir comer direito na hora da refeição inteira? Claro que não. Imagine só um bebê que mal sabe o que está acontecendo ao seu redor e está agora aprendendo a ser gente. Se você seguir uma rotina, saberá que a refeição dele é adequada e que provavelmente não está com fome toda vez que chorar. Taí a importância do uso da chupeta, mas como um acessório, não um objeto dependente. E É ÓBVIO que tudo isso depende também do seu instinto. Se você acha que o bebê está realmente com fome, amamente-o. O que não pode acontecer é você desenvolver uma dependência dele no seu seio de forma que ele só consiga se acalmar dessa forma. Isso não é legal nem pra você nem pra ele. É importante lembrar que são os nossos hábitos que criam hábitos nos bebês.

* Os impulsos de crescimento dos bebês podem confundir as mães, especialmente as de primeira viagem. Geralmente eles acontecem a cada 3 ou 4 semanas e o bebê parecerá muito mais faminto que o normal. Esse período dura de 1 a 2 dias e é normal. Depois é só voltar à rotina.

* Não existe leite fraco. Mesmo as mães com desnutrição grave têm um leite que é o melhor alimento para seus bebês. Pode haver pequena diminuição em alguns componentes, mas ainda assim vai ser o alimento ideal para aquele bebê.

* Que o leite materno é muito melhor para os bebês que o leite artificial, acredito que ninguém duvide. Mas seu bebê não vai morrer se tomar LA. Então, se você tiver algum problema e não puder amamentar, não se martirize por isso. O importante é fazer o melhor pelo seu bebê, e se você está fazendo, sua consciência deve estar limpa. Não é?

This entry was posted in Maternidade. Bookmark the permalink.

8 Responses to O que eu aprendi (na teoria) sobre a amamentação.

  1. uau!!! Vou imprimir esse seu post! Extremamente útil!!Bjosss

  2. amiga, muito bacana que você esteja procurando se informar sobre amamentação! A maioria nem se dá o trabalho achando que é só colocar o bebê no peito e pronto. Mas não é bem assim, tem que se informar bastante e às vezes até pedir ajuda. Existem alguns enganos em algumas passagens do seu post, mas é assim mesmo, conforme a gente vai se informando, a gente vai aprendendo cada vez mais. Qualquer coisa, estou a disposição! http://www.amamente.com e no twitter @amamenteBjs e boa sorte.

  3. marie says:

    thais, minha mãe me amamentou até quase meus 3 anos.. só parei de mamar pq meu irmão nasceu e roubou todo o LM pra ele =)só pra reforçar o quão benéfico o LM é: eu e meu irmão fomos crianças extremamente saudáveis e fortes, e atribuo isso ao leite da minha mãe (ela amamentou quase 5 anos seguidos!). fora isso, fomos criados tendo contato com gato/cão, brincando descalço, rolando na grama.. a natureza é sábia, é só fazermos tudo certinho e sem neuras que do resto ela toma conta =)beijo pra vc e pro paul!

  4. Drianis says:

    Mto bacana ver vc se preparando. Eu não gosto desse sistema da Encantadora, de regular o horário para bbs de apenas 2 dias. Acho q isso não tem naaada a ver, é muito cedo e vc só vai criar ansiedade no bbzinho. Mas enfim, opinião e ** cada um tem o seu, né?Amamentar é um ato doloroso, austero, a mãe sofre SIM mas é de extremo amor. Eu amamentei a Harini até 1 ano e meio, e a Padmini largou aos 9 meses porque tomava a fórmula (eu já trabalhava, então nos horários de trabalho minha sogra dava a fórmula pra ela). Rapidinho ela largou do peito pra ficar com a mamadeira. Mais fácil de sugar, acho. Mas eu tinha bastante leite, tirava pra doar, deixava estocado e tudo.Engraçado q a Padmini mamou menos e foi mais saudável q a Harini. A Hari ficava doente direto, era bem suscetível a gripe, febre, etc.Off topic: alguém já te recomendou o livro Nana Nenê? eu adorei. Leia se puder, deve ter ebook.

  5. ms says:

    Oi!Acompanho seu blog faz um tempinho, acho bacana e sua DPP é 4 dias antes da minha.Nunca comentei nada, mas este post tá sensasional, vc resumiu tudo que uma "new mom" deveria saber sobre o assunto! Ótimo, maior utilidade publica.heheParabéns e boa sorte nesta reta final!:.Marcela.:

  6. Mariii says:

    anotadíssimo!morro de medo de não conseguir amamentar pq já tive piercing nos dois mamilos, ams segundo meu go, sem problemas, tomara!beijossss

  7. Thais says:

    obrigada por todos os comentários, meninas! na verdade, a gente vai aprendendo todos os dias né? na prática é tudo tão "se vira nos 30"…

  8. Fabiana says:

    Adorei as dicas sobre bebê dorminhoco. Estou penando para minha Laura mamar. Adorei a dica da mãozinha. Já fiz e ajudou.Bjokas.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s