Rotina bagunçada, Copa e arrumação da casa.

Nossa rotina está um pouco bagunçada desde que o Paul tomou as vacinas do segundo mês. Ele estava dormindo da 1 às 6h, na última semana, e agora voltou a acordar às 3h para mamar. Além disso, estava dormindo super bem no berço (mesmo de noite), e nos últimos dias está manhoso demais, querendo ficar pertinho. Eu é que não vou negar um colinho, mas espero que a gente consiga voltar ao ritmo logo.

Hoje teve jogo do Brasil e mesmo com rojões e vuvuzelas ele ficou super de boa. Não chorou nenhuma vez (só quando estava com fome). Teve churrasco aqui em casa e meu tio dava uns berros absurdos a cada gol do Brasil. Paul só arregalava os olhos e depois ria… Uma graça. Já é acostumado com barulho desde cedo, coitado. Começou a bocejar só no final do jogo, então o tirei da bagunça e levei para o quarto para ele tirar uma sonequinha, o que ele fez rapidinho. Depois ainda ficou todo contente acordado enquanto eu lavava as mamadeiras e ouvia Alice Cooper. Minha sogra me mataria, haha.

Uma coisa muito boa é que a minha mãe tem vindo em casa praticamente todos os dias me ajudar. É ótimo porque fico tranquila deixando o Paul com ela enquanto eu faço um monte de coisas que preciso fazer. Hoje mesmo esvaziei o guarda-roupa do quarto que era do meu pai para colocar as minhas roupas, e o resultado foi esse:

Um zilhão de coisas dele, inclusive umas revistas japonesas de rock dos anos 80 e umas Guitar Players antigas, além de métodos de guitarra, tablaturas e afins.

Falando nele, tive um sonho tão bacana na noite passada. Sonhei que eu estava subindo uma rua aqui perto, então olhei para o lado e estava passando um ônibus daqueles de bandas em turnê, com o bagageiro aberto e um montão de guitarras. Daí estava o meu pai lá, novinho, com uns 20 anos, olhando pra mim e rindo com uma feição que eu nunca, nunca tinha visto quando ele estava vivo – mesmo porque não lembro dele com essa idade, obviamente. Mas ele olhava pra mim e ria, feliz, querendo dizer que estava bem, para eu ficar bem, e aquilo me deu uma tranquilidade tão grande. Acordei até chorando.

OMG, I miss you so much.
This entry was posted in 2 meses, Comportamento, Dias felizes, Nostalgia, Organização, Sono, Vacinas. Bookmark the permalink.

4 Responses to Rotina bagunçada, Copa e arrumação da casa.

  1. Fabiana says:

    Que legal. Sonhos assim nos fazem tão bem. Sonhar com pessoas que já se foram e ver que elas estão bem.Fico feliz que vc esteja bem com isso.E falar em bagunça… Jesus… minha casa ta uma bagunça. Hoje sai correndo e nem arrumei a cama.

  2. Que gracinha o Paul dormindo com o papito!!Se o Bryan ficar assim com o Bruno acorda esmagado no dia seguinte…kkkkkkkkknão dá, maridón se mexe demais!!! por isso é sofá nele, pelo menos até o Bryan pegar o costume pelo berço!!!Que sonho bom hein!! também tenho muitos sonhos bons com minha vovózinha!! dá uma saudade quando acordo e vejo que ela não esta mais aqui :(E é ótimo qaundo a nossa mãe ajuda né??Nossa, tem dias que estou um caco e tenho que fazer as coisas, daí ela vem aqui e dá um jeitinho na minha casa é tão bom descansar um pouco!!O Paul tá muito fofolindobjos

  3. Adiléia says:

    Acho que já comentei com vc que acompanho o blog há algum tempo mas somente agora criei minha conta para postar comentários….Sempre que lia suas matérias parecia que eu estava lendo sobre mim mesma, de tão parecidas que eram nossas rotinas. Até o dia em que li sobre a morte de seu pai e fiquei imensamente chateada por vc, mas como não tinha minha conta criada não pude me solidarizar, mas acredite fiquei tão chateada que comentei com meu marido, minha mãe e foi algo que me deixou muito triste. Mesmo porque estavamos grávidas e fiquei pensando se aquilo ocorresse comigo. Para vc ver como são as coisas, no dia em que voltei da maternidade, estavamos todos felizes em casa e o telefone tocou, meu marido recebeu a noticia que o pai dele havia falecido. Foi avassalador, nos dividimos entre a dor e a alegria, e a única coisa que consegui dizer para meu marido naquela hora foi: "O trem da partida é o mesmo trem da chegada", frase que vc havia colocado no blog. Meu marido nem foi ao enterro, pois era em outro estado e não teria condições de me deixar recém operada com uma recém nascida nos braços. Só estou comentando isso agora pois acho que é sempre bom sabermos que outras pessoas passam por situações semelhantes as nossas. Mesmo sem saber vc me ajudou muito naqueles dias, pois eu me espelhava em vc para conseguir forças e apoiar meu marido.

  4. Thais says:

    nossa, adiléia, obrigada! apareça sempre que quiser (e vamos trocar ideias sobre nossos pipocos, hihi).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s