Dicas para não odiar (tanto) o seu marido depois da chegada do bebê.

Sejamos sinceras, ok?

Porque você cuida do bebê o tempo todo e, três dias depois do nascimento, a vida dele já volta ao normal. E também porque você mal consegue ir ao banheiro durante todo o dia, e de noite é obrigada a escutar que “não trabalha”. Etc.

Como você deve saber, a irritação muitas vezes não diz respeito a ele mesmo, mas a coisas que você poderia mudar – nem que seja a perspectiva. Porque, afinal, só podemos controlar o que nós sentimos e fazemos. Essa é a realidade da vida.

Algumas dicas que podem ajudar nos momentos mais difíceis:

Você está dormindo direito? Haha, claro que não! Mas talvez seja melhor você desencanar de dormir de noite e simplesmente voltar a dormir quando o seu filho dormir, assim como quando ele nasceu. Tire sonecas ao longo do dia e durma quando ele dormir de noite. Pelo menos, quando ele acordar às 4h da manhã, você não estará tão exausta como estaria se não tivesse dormido um pouco antes de anoitecer. Dormir não é luxo – é necessidade. Então pegue leve. Mesmo que você não durma em tooodas as sonecas dele durante o dia, pelo menos uma vez ou outra pode ser uma boa. Você pode não sentir na hora, mas no geral seu corpo estará mais descansado. E então talvez você não se sinta tão tentada a xingar seu marido porque ele não levanta junto com você “porque tem que trabalhar”.

Não o critique se ele fizer algo errado, como deixar a fralda mais frouxa que o normal. Ele é tão inexperiente quanto você era no começo. Fique contente por ele estar ajudando e dê dicas de leve enquanto ele faz.

Você está bebendo bastante água? Água hidrata o corpo e desidratação causa irritabilidade. Amamentando, então, nem precisa dizer o quão necessário é aumentar a ingestão de água. Então, policie-se: pelo menos 8 copos de água por dia.

Dê ao seu marido tarefas específicas. Não fique reclamando tipo “eu preciso de ajuuudaaa”, por mais que você precise. Pegue-o em um momento avulso e diga “você pode trocar a lixeira das fraldas pra mim, por favor?”. Homens são distraídos e desorganizados (em sua maioria). Dê-lhes uma tarefa específica sem rosnar e fica tudo mais fácil (difícil é não rosnar, haha).

Como está a sua alimentação? Você fica longos períodos sem comer? Óbvio que vai se sentir mal e diminuir a disposição. Como você precisa amamentar de 3 em 3h, aproveite este intervalo para comer pelo menos alguma coisa e manter seu corpo alimentado.

Converse sobre outras coisas que não o bebê. Eu sei, eu sei. Sacrilégio, quase. Mas tente conversar sobre filmes, livros, ou qualquer outra coisa que vocês gostem. Lembre-se que existe um relacionamento e vocês se apaixonaram por diversos motivos. Não deixe isso se perder.

Do que você sente falta? Sair com as amigas? Passear no shopping? Talvez seja uma boa fazer uma lista e organizar seus horários, de modo que você possa dedicar algum tempo da sua vida só para você. Considere também a possibilidade de levá-lo em passeios diferentes. Ele verá coisas novas e você também. Tente fazer algo que gosta pelo menos uma vez por semana, pra dar uma revigorada, nem que seja simplesmente tomar um banho mais demorado.

É necessário entrar num acordo com relação aos cuidados com o bebê. Seu marido quer que o bebê durma no berço, enquanto você é adepta da cama compartilhada. O negócio é conversar. Não jogue na cara dele se o bebê acordar de noite “porque está dormindo sozinho no berço”, por exemplo. Isso vale para o resto da vida. A forma como vocês entrarão num acordo, no entanto, é pessoal. Cada casal se entende de um jeito. Veja aí.

Tire prazer das pequenas coisas. Como eu disse acima, aproveite a hora do banho. Faça comidinhas que você gosta. Ouça música. Veja um filme legal enquanto estiver amamentando. Nem tudo na sua vida precisa ser extraordinário, mas fazer cada coisa com mais amor, e não no piloto-automático, também dará um ânimo novo.

Pegue leve. É um ser humano como você. Não briguem. Não briguem. Não briguem.

Não dê mole! Você não precisa fazer tudo sozinha. Encontrem um meio-termo.

Aqui a gente vai aprendendo a cada dia que passa. É difícil, mas que relacionamento é fácil?

This entry was posted in 2 meses, Maternidade. Bookmark the permalink.

9 Responses to Dicas para não odiar (tanto) o seu marido depois da chegada do bebê.

  1. Viviane says:

    Hhahaha…essa do "você não trabalha" é clássica…como se cuidar do bebe o dia todo naum desse o maior trabalho!!! Outra clássica é…a qualquer resmungo ou choramingo…"ele está com fome…" como se você matasse a criança de fome por deixá-la resmungando por 2 minutos.

  2. ღ Keka ღ says:

    Oi amiga! Estes dias falei sobre o assunto no meu Blog tbem, é difícil porque a gente faz tudo mesmo e temos sim que colocar nossos maridos para participar, eu peço pra ele trocar fraldas, cuidar das roupas no varal, segurar no colo na hora do choro, estas coisas. Não pego no pé nem dou palpite, deixo ele cuidar do jeito dele, assim não fico louca, afinal esta participação do pai é fundamental para estreitar os laços! Graças a Deus meu marido ajuda muito, fico pensando como é com aquelas mulheres que tem que fazer tudo sozinhas, é uma pena que nem todos os homens sejam participativos,

  3. Michelle says:

    Gostei muito das dicas, obrigada. Eu sou do tipo que quer fazer tudo sozinha, então acho que vou sofrer um pouquinho pra delegar tarefas, mas sei que a gente tem que deixar eles participarem, pra não se sentirem excluídos e tbm pra gente não ficar sobrecarregada.

  4. Muitooo bom o post..Otimas aa dicas, depois vou anotar num caderninho… rsbjs

  5. Barbara says:

    Ola! Adorei o post, eu tambem fiquei olhando meu marido com cara de bunda quando ele tres dias depois ja estava com a vida dele de volta e eu com o corpo todo diferente, com os peitos doendo, com a cabeca em Marte! Meu filho esta com dois meses agora e eu acabei de escrever la no meu blog sobre partos. Ah sim, eu li num post seu que o leite diminuiu, e queria recomendar cha de erva doce. Olha, nao sei se foi efeito placebo, mas a diferenca foi incrivel. Eu usei a erva de verdade, nao aqueles chas de saquinho – como nao faz mal nenhum, acho que pode valer a pena tentar. Barbara – http://www.baxt.net/blog

  6. Post perfeito! Aproveitarei as dicas e já indiquei para as minhas amigas que estão para parir!Abraços

  7. Clarinha says:

    Até que meu namorido participa bastante, mas o dever de cuidar do bebe é seeempre meu e, muitas vezes, quando ele cuida, pede minha ajuda. Isso me irrita pq eu cuido dele sozinha e ainda tenho que ajudá-lo! Mas, respiro fundo, conto até 10, e…ajudo! Melhor que brigar e estressar o filhote!

  8. Assunto perfeito pra postar…acho que já está pronta pro próximo filho..hahahah TUDO que vc citou, tudo mesmo, eu sempre pratiquei desde o início, não sei como consegui o auto-controle, mas sempre acreditei que esse tipo de comportamento com o marido é necessário durante todo o casamento e não apenas quando temos o filho, ou seja, equilíbrio emocional!Suas dicas estão certíssimas, sigam meninas, dará certo…ainda não ou vi o "vc não trabalha" graças a Deus..rs acho que tb nunca dei espaço pra isso.

  9. Mariana says:

    Também gostei muito do seu post, e também sou da que não divide muito as tarefas… mas tenho que me focar e deixar a manias de lado. Piora porque ainda sou virginiana… afz. Mas vamos que vamos. Parabéns pelo blog!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s