Nossa rotina ontem.

Estamos em uma rotina 3h45. Ontem foi o primeiro dia assim. Estávamos em 3h30 há mais de uma semana, porque estou fazendo a transição já preparando para o impulso de crescimento dos 4 meses, e o Paul foi numa boa. Na verdade, fui seguindo a própria demanda dele mesmo. Achei que ele já estava pronto para atrasarmos mais 15 minutos e fiz o teste, que deu super certo – é o atual intervalo dele, realmente. Anotei tudo o que aconteceu e ontem ficamos assim:

06h30 – acordou / mamou 150ml / troquei a fralda
07h15 – dormiu
09h10 – acordou (1ª soneca de 2h)
09h15 – brincando no tapete
10h15 – mamou 150ml (intervalo de 3h45 numa boa!)
10h45 – dormiu
12h45 – acordou (2ª soneca de 2h)
13h00 – passeio na rua / sling
13h30 – chegando em casa
14h00 – mamou 140ml
14h45 – dormiu
15h15 – acordou (soneca de meia hora)
15h20 – tapete / vó / cadeirinha / banho de sol
16h45 – dormiu
17h30 – acordou (soneca de 45 minutos)
17h40 – mamou 120ml (intervalo menor porque ele tem mais fome a essa hora, mas ele mamou menos)
18h10 – carrinho
19h00 – banho
19h50 – mamou 80ml (segunda parte da refeição robusta – quase dormindo)
20h00 – dormiu sem arrotar
21h00 – acordou engasgando =/
21h30 – dormiu de novo
00h00 – mamada dos sonhos / mamou 150ml / vitamina
00h20 – já estava na cama

Total de mamadas: 6
Total de mls: 790ml (ótimo)
Sonecas: 4
Duração: 5h15
Horas de sono à noite: 10h
Tempo acordado: 8h50
Saídas: 2
Cocô: nenhum! mas fez bastante hoje de manhã

Hoje ele acordou às 7h00. Como sempre, quem acordou de madrugada fui eu (às 3h33, claro).

Sobre o engasgo, foi burrice minha. Ele dormiu enquanto mamava, então não quis acordá-lo para arrotar, mas devia tê-lo deixado de pé no meu colo um tempo. Não custava nada. Até chorei de susto quando ele engasgou, porque eu não estava no quarto. Ele deu o maior berro e eu voei até lá. Fiquei me sentindo super mal, mas ok, acontece, e já passou. Agora é ficar mais esperta.

O ritual de colocar para dormir mudou um pouco. Eu continuo fazendo a transição da atividade para o sono, porque ele sempre fica agitado e balançando as pernas quando já está ficando cansado. Isso acontece por volta de 1h15 depois que ele acordou, então já me preparo. Eu o pego no colo e vou falando baixinho com ele, enquanto o levo até o quarto. Chegando lá, vou dizendo que é hora da soneca, blablabla, e vou arrumando a manta para enrolá-lo. Ele já dá um sorriso quando eu começo a enrolar, porque sabe que vai dormir. É muito fofinho. Para quem perguntou como eu faço o pacotinho tão bem, isso é fruto do tempo. No começo, também deixava meio frouxo, com medo de apertar demais, mas aos poucos fui aprendendo a fazer bem firminho. Agora continuo enrolando-o, mas mais pelo fato de ser um ritual de transição que pela necessidade de deixá-lo “preso”. Eu o enrolo deixando um dos bracinhos de fora e o restante bem frouxinho, caso ele queira se desenrolar. O braço pra fora é importante. Ele não suporta mais ficar com o bracinho preso enquanto dorme, porque fica passando a mão na cara, jogando o braço pra trás da cabeça etc. Então depois de fazer o pacotinho, eu o coloco deitado no meu colo, barriga com barriga, e dou a chupeta. Ele praticamente já fecha os olhos, hehe. Antes eu o deixava de pé para dar os tapinhas e acalmá-lo, mas se eu fizer isso agora ele fica forçando os pézinhos para levantar, não dá certo. Então deitado a transição é mais tranquila. Ele fica com a mãozinha segurando a minha blusa, ou fazendo carinho em mim. Um amor. Daí é coisa de 5 minutos para ele ficar bem sonolation e eu colocá-lo no berço. Dorme no ato. Às vezes acorda porque caiu a chupeta, mas geralmente é só colocar de novo que, mesmo que caia depois, ele não acorda. O segredo é respeitar o tempo de atividade e não deixá-lo se cansar muito, além de fazer uma transição do agito para a calmaria.

Depois do que várias de vocês me falaram, cheguei à conclusão de que preciso comprar os bicos de fase 2 das mamadeiras. Talvez ele tome pouco por causa do fluxo lento mesmo. Qual a diferença dos bicos de fase 1 para os de fase 2? Só o buraco?

Estou lendo um livro ótimo e quis deixar a recomendação para vocês. O nome é “Inteligência Emocional e a Arte de Educar Nossos Filhos”. Ainda estou no começo, mas já dá para dizer que é muito bom. Especialmente recomendado para pais, pois foi escrito por um pai, mas obviamente as mães também podem (e devem!) ler. Basicamente fala sobre como ter preparo emocional para preparar seus filhos também! Tem muitos conceitos que a Tracy Hogg defende, como ensinar os filhos a serem independentes e auto-suficientes, mas com amor, confiança e apoio dos pais. Acredito que a leitura seja válida a qualquer um, porque vivemos em um mundo tão cheio de gente desajustada emocionalmente, que é importante ensinarmos nossos filhos a serem pessoas bacanas.

“Os pais têm uma excelente oportunidade (…) para influenciar a inteligência emocional dos filhos ajudando-os desde o berço a aprender técnicas calmantes de comportamento. Por mais indefeso que seja um bebê, ele é capaz de ver, pelo modo como reagimos ao seu desconforto, que a emoção tem direção; que é possível passar de um estado de intensa agonia, raiva e medo a um estado de conforto e recuperação. Os bebês cujas necessidades não são levadas em conta, por outro lado, não têm a oportunidade de aprender isto. Quando choram de medo, tristeza ou irritação, apenas ficam mais assustados, tristes e irritados ainda. Consequentemente, podem se tornar passivos, passando a maior parte do tempo sem se expressar. Masquando realmente se irritam, carecem totalmente de senso de controle. Ninguém jamais lhes ensinou como passar da agonia ao conforto, portanto não podem se acalmar. Só conseguem ficar sentindo a emoção negativa como um buraco negro de ansiedade e medo.”

“Agora sabemos que quando a pessoa que cuida de um bebê reage com sensibilidade às suas insinuações – acompanhando o seu olhar, ‘conversando’ com ele e deixando-o descansar quando ele estiver excessivamente estimulado – o bebê logo aprende a controlar as próprias emoções. Esses bebês continuam se excitando quando estimulados, porém conseguem voltar logo ao estado de tranquilidade. Estudos também mostram que quando a pessoa que cuida do bebê não presta atenção às suas insinuações (…), o bebê não desenvolve a mesma facilidade de controlar as emoções. Ele pode não aprender que seus balbucios chamam atenção, e ficar quieto e passivo, socialmente desligado. Ou, por estar sempre sendo estimulado, pode não ter chance de aprender que chupar o dedo e afagar a manta são boas maneiras de se acalmar. Aprender a se acalmar e a focalizar a atenção são técnicas que vão ficando cada vez mais importantes à medida que o bebê amadurece.”

Os autores focam muito na importância do pai envolvido emocionalmente na educação dos filhos, além da influência direta e óbvia da mãe. Esse livro foi indicado na comunidade “Soluções para noites sem choro”, do Orkut. Apesar de não concordar com muitas coisas que são sugeridas ali, é uma boa comunidade. Quero ler o livro-título. Apesar de ele ser sobre crianças acima de 1 ano, parece que serve também desde quando o bebê é recém-nascido. Eu o vi para vender na Livraria Cultura, mas desde o episódio do tapete eu estou meio zerada financeiramente. Mas quero ler! Sou meio entusiasta dos livros e leio vários ao mesmo tempo, então não estranhem. Já tenho outros na fila aqui também, e à medida que for lendo e gostando, vou indicando no blog.

This entry was posted in 3 meses, Livros, Rotina. Bookmark the permalink.

4 Responses to Nossa rotina ontem.

  1. Di says:

    Ixi Thais, esse negocio de inteligencia emocional é muito legal e aqui é um problema. Explico: O Taz tem essa mania de quando a Rebeca esta reclamando ou achando algo ruim ele faz pouco caso com ela, imitando o que ela esta falando com um tom de voz que ele chama de brincadeira. Ja reclamei N vezes e necas, por que como pra ele a intenção é brincar, ele pensa que é exagero meu. Simplesmente não consigo falar pra ele que ele brincar com os sentimentos dela é um problema, não importa a intenção.Não sei sobre os bicos pois sempre que estava com grana pra comprar, não tinha na loja. não foi a toa que a Rebeca acostumou a dormir mamando, coitada faz um puta esforço ate hoje…

  2. Thais Bessa says:

    Ai Thais, sabe uma coisa que eu "descobri" e que me deu uma desanimada? A gente faz esse esforço todo pra botar na rotina 4×4 e daí… vem a introdução de alimentos e muda tudo de novo! rs Com os sólidos o bebê come quase que de 2 em 2 ou 3 em 3 horas. Ou seja, voltar pra trás…Sobre os bicos, sim o furo que é diferente, troque sim, eu troquei pro n.2 quando ela fez 3 meses e agora estou usando tanto o 2 quanto o 3. Assim que completar 6 meses fico só com o n. 3.Bjos

  3. Thais says:

    eu sei disso… mas se tem uma coisa que eu gosto na rotina é quando chega a hora de mudá-la, haha.

  4. Oi Thais,que legal que a transição está dando certo! Espero também reconhecer o momento quando chegar minha vez🙂 Gostei da dica do livro também! Hoje me indicaram um outro livro: Nana nenê (http://www.bondfaro.com.br/preco–livros–nana-nene-ezzo-gary-8573251174.html). Estou viciada em livros para bebês/filhos rsrs.Beijo!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s